Prevenção da Violência nas Escolas


No dia 28 de março, a Subseção Suzano, com o apoio da Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil e da sua Comissão de Direitos Humanos convocou diversas autoridades para uma audiência pública no Teatro Municipal de Suzano, com o tema: prevenção da violência nas escolas públicas. O evento teve como objetivo reunir autoridades, especialistas e membros da sociedade civil para refletir e apontar possíveis soluções para a prevenção da violência nas escolas, após a tragédia acontecida na Escola Estadual Raul Brasil no dia 13 de março, quando dois adolescentes entraram armados e após matarem 8 pessoas, se mataram e ainda deixaram 11 estudantes feridos.

A audiência se tornou palco de desabafos e muita emoção de familiares e educadores. A diretora da escola Raul Brasil, Sônia Aparecida dos Santos esteve presente, além de mães de vítimas e funcionárias, como a merendeira Silmara de Moraes, que ajudou a esconder estudantes na cozinha durante os disparos, e recebeu homenagem da OAB no final do evento representando todos os educadores e funcionários daquela escola que conseguiram proteger os alunos.

O evento foi aberto pelo vice-presidente da OAB São Paulo Dr. Ricardo Toledo Santos Filho solicitando um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do massacre. Logo após sua fala, teve o pronunciamento do Dr. Wellington da Silva Santos – Presidente da OAB – Suzano, além de diversas autoridades como a vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP, Dra. Ana Amélia Mascarenhas Camargos, dentre outros.

A Federação Umbandista do Grande ABC foi convidada a contribuir com o debate. Na ocasião, eu não pude estar presente e solicitei a uma filha de fé que lesse algumas palavras de conforto, que enviei carinhosamente aos presentes. Refletindo sobre o drama ocorrido e convocando a todos para conectar-se com Deus e a paz, deixei ainda a reflexão de parte do poema de Rudyard Klipping, if, para a busca de um mundo melhor. Leia abaixo o texto na íntegra:

Prezados Senhores,

Eu inicio minha fala com parte do poema do escritor e prêmio Nobel Rudyard Klipping, “If”, numa tradução de Guilherme de Almeida “Se”:

“Se és capaz de manter a tua calma quando
Todo o mundo ao teu redor já a perdeu e te culpa;

De crer em ti quando estão todos duvidando,
E para esses, no entanto, achar uma desculpa;

Se és capaz de esperar sem te desesperares,
Ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
E não parecer bom demais, nem pretensioso;

Se és capaz de pensar –sem que a isso só te atires,
De sonhar –sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se encontrando a desgraça e o triunfo conseguires
Tratar da mesma forma a esses dois impostores;

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas
Em armadilhas as verdades que disseste,
E as coisas, por que deste a vida, estraçalhadas,
E refazê-las com o bem pouco que te reste;

Se és capaz de arriscar numa única parada
Tudo quanto ganhaste em toda a tua vida,
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
Resignado, tornar ao ponto de partida; […]”

Bem, o jogo com a sorte era o futuro dessas crianças, que foi perdido.

Não haverá palavras que possam consolar quem perdeu seus filhos.

Não haverá recursos que possam recuperar o mal causado.

Mas há sim um Deus bom, um Deus de amor e misericórdia. Um Deus que só faz o bem, um Deus que nada perde e tudo realiza.

Esse Deus tudo fará para que haja consolação para os que perderam seus entes queridos e para que haja uma energia benéfica que atuará para que todos os demais alunos desta escola, superando todos os traumas e dificuldades, e até mesmo em homenagem os que partiram, possam se transformar em alunos melhores preparados para enfrentar as vicissitudes desta vida.

 E que o Deus bom que fez os homens, e não o Deus mal que os homens fizeram, possa consolar a todos, orientando-os na senda da virtude, do progresso e do amor.

Sugiro que mestres, alunos, professores, familiares e todos aqui presente juntos e unidos, elevemos o pensamento a Deus, pedindo a necessária paz.

Que Deus abençoe a todos.

Babalaô Ronaldo Antônio Linares

São Caetano do Sul, 28 de março de 2019

Após aproximadamente quarenta pessoas da sociedade civil darem seus desabafos e sugestões, o evento finalizou resultando na criação de um Fórum Permanente para discussão e encaminhamento das propostas apresentadas no encontro. O OAB Suzano irá disponibilizar em breve em seus canais de comunicação mais informações sobre o Fórum.

Assista a audiência completa no Canal da Cultura e Eventos – OAB SP ou através do link: https://www.youtube.com/watch?v=x1VetNDiZUE&feature=share

Meu Saravá fraterno!

Babalaô Ronaldo Antônio Linares

Texto publicado no Jornal Aldeia de Caboclos – Edição 79 – Março/Abril 2019

Siga-nos nas redes sociais
error