Guias de Trabalho e Proteção – utilidades e cuidados


Guias de Umbanda – Foto: Federação Umbandista do Grande ABC

Algumas pessoas tem nos perguntado como utilizar as guias de proteção e como proceder e quais cuidados devem ter com elas. Decidimos, então, escrever este post pois sabemos que muitas pessoas têm a mesma dúvida, então, vamos lá.

 

O QUE SÃO AS GUIAS?

Guias são objetos sagrados, que constituem um elo de ligação entre o filho de fé e os Orixás. Por isso, devem ser tratadas como tal, com respeito e devoção.

A guia não é um simples colar. É um objeto de proteção que para surtir o efeito desejado deve ser consagrado por uma Entidade, ou através de rituais de consagração, quando o filho de fé passa por um processo de iniciação.

 

TIPOS DE GUIAS

Existem guias feitas de semente, madeira, osso, miçanga, porcelana, pedras, cristais ou plástico. As de plástico devem ser evitadas por serem subproduto do Petróleo. As de cristal são feitas não com o cristal de rocha real e sim com vidro manipulado o que lhes confere certa superioridade ao vidro comum e são excelentes para irradiar as vibrações dos Orixás. Existem ainda as guias de aço que levam os emblemas dos Orixás, mais conhecidas como guias de Ogum, já que este é o Orixá que manipula o ferro e o metal.

 

Guias de Umbanda – Foto: Federação Umbandista do Grande ABC

 

GUIAS DE TRABALHO E GUIAS DE PROTEÇÃO

Existem diversos tipos de guias. As guias de trabalho são utilizadas pelo filho de fé nos templos no momento dos trabalhos espirituais. Geralmente são guias recebidas durante o processo de iniciação do Orixá e tem a função de auxiliar a conexão do médium com as Entidades, bem como protege-lo durante os trabalhos. Elas indicam os graus de iniciação que aquele filho de fé possui e também indicam os Guias que eles carregam.

Já a guia de proteção é uma guia para uso diário, geralmente usa-se a branca de Oxalá, ou a do Guia de cabeça do filho de fé. Essa guia pode ser adquirida nos templos, onde são feitas dentro de preceitos ritualísticos para lhes conferir força espiritual.

 

Guia de Oxalá – Foto Divulgação/ Internet

 

COMO LIMPAR AS GUIAS?

As guias devem ser lavadas com águas dos pontos de força da natureza a depender do Orixá correspondente. Como é difícil encontrar nas grandes cidades água de fonte cristalina, ou mesmo, do mar ou da cachoeira, aconselha-se lavar com água de mina, ou mesmo dar um banho de Amaci, que pode ser comprado nas casas de artigos religiosos.

Sempre que for a um templo, solicite ao Guia Espiritual que lhe atender que possa limpar e energizar sua guia.

 

 

QUANDO USAR A GUIA?

Como a guia é um objeto sagrado, não é necessário o uso ininterrupto, principalmente quando for uma guia de trabalho.  A guia de proteção pode ser usada em tempo integral sem necessidade de que seja exposta.  Caso não seja possível utilizá-la no pescoço por razões profissionais ou pessoais, pode-se fazer um saquinho branco pequeno para colocar a guia (como um patuá) e carregá-la na bolsa, carteira ou bolso.

 

MINHA GUIA QUEBROU! E AGORA?

Se acontecer de arrebentar o fio da guia e as contas se espalharem, procure recolher o máximo de contas que conseguir.  Procure comprar as contas faltantes da mesma qualidade da sua, faça uma limpeza como orientado acima e leve a um Guia para que seja cruzada.

 

QUANDO ESTOU EM EVENTOS SOCIAIS COM OS AMIGOS, DEVO USAR A GUIA?

 

Não para a guia de trabalho (caso de médiuns).  Para as guias de proteção poderá ser utilizada como de costume.  Não é aconselhável entregar a guia para outra pessoa cuidar enquanto faz alguma atividade.  Tenha-a sempre junto de si.  Quando estiver passando em consulta, peça para um guia fazer a limpeza.

 

 

POSSO DORMIR COM A GUIA?

 

Por uma questão de conforto e segurança, é melhor tirar sua guia para dormir.  Deixe-a a seu lado e recoloque no dia seguinte.

 

Fiquem com nosso saravá fraterno

Babalaô Ronaldo Linares e Babá Dirce P. Fogo

FUGABC / Casa de Pai Benedito de Aruanda

casadepaibenedito.blogspot.com

 

 

Siga-nos nas redes sociais
error