Renovação da Esperança Oração com Pai Ronaldo Linares


Como é difícil pensar o que dizer num momento de tanto silêncio mundial. Vidas tem sidos silenciadas, famílias tem chorado a dor da perdas de seus parentes e nós umbandistas onde estamos agora? Fora de nossos templos.

A pandemia do novo coronavirus traz uma mácula social diferente de qualquer outra doença. Além da dor física e a terrível letalidade, ela nos obrigada a mudar tudo, a refazer nosso estilo de vida, ela nos obriga a parar tudo que fazíamos antes, ou pelo menos a mudar a forma como fazíamos.

Os nossos templos precisaram parar. E com isso milhares de seguidores da Umbanda ficaram sem atendimento espiritual. E onde estão os nossos Guias agora? Não ouvimos mais o bater do peito dos Caboclos, nem a doçura de nossos Pretos Velhos, nem mesmo as gargalhadas de Exu e Pomba gira temos ouvidos.  Os atabaques silenciaram e nossos curimbeiros não tocam mais para nossos Orixás. Onde está o “eparrei” de D. Iansã ou o “patacori” de Ogum? Onde estão os Caboclos, Pretos Velhos, Boiadeiros, Marinheiros, Ciganos se nossos templos estão fechados?

Nesta hora de silêncio e tristeza, olhamos para o alto e de joelhos no chão clamamos a Espiritualidade que esteja conosco. E sentimos que nossos Guias não se foram, mas estão conosco a todo o tempo. E o nosso altar, lá fora representado, está vivo aqui dentro de nós. Por que diferente de muitos que não sabem o que encontrarão do outro lado da vida, nós umbandistas sabemos que a vida continua, que nossos elos espirituais se perpetuam pela eternidade e que nossos Guias continuam a nos fortalecer, manifestados na materialidade através das incorporações ou não.

Nossos queridos Pai Ronaldo e Babá Dirce estão lá quietinhos, cuidando de suas saúdes em isolamento e orando por todos nós. A Babá Dirce recentemente fez uma live curta dando a benção e matando a saudade de quem pode estar presente no Instagram (@casadepaibeneditodearuanda). E o pai Ronaldo esteve na Corrente de Oração do Fórum inter-religioso de Santo André dia 08.04.2020 orando para todos os Orixás em vídeo, abençoando todos os filhos de fé e compartilhando seu amor e firmeza de sempre, como bom filho de Xangô que é.

Oração do Pai Ronaldo Linares abaixo:

MEU PAI OXALÁ

Aqui venho para, diante de seu altar sagrado, rogar seu auxílio, suas bênçãos, seu perdão.

Rogar por seu amor de “PAI” que nunca esquece os filhos seus.

Mas não venho só para pedir por mim, venho rogar por meus filhos de sangue e por nossos inúmeros filhos de fé.

Vivemos um momento triste, de angústia e de desesperança, diante de uma enfermidade como nunca havíamos visto antes, e que, mesmo antes de nos atingir, nos entristeceu e afligiu.

Os homens da ciência pedem que não realizemos nossos trabalhos, que não nos reunamos pra não espalhar as sementes desta doença e nós, conscientemente obedecemos.

Mas não esqueço que “Voz” um dia disseste que, “quando duas ou mais pessoas se reunissem em Seu Sagrado Nome, Vós entre eles estaria”.  Por isso “PAI”, eu suplico, como pai espiritual desta casa de oração que consagramos a Pai Benedito de Aruanda, abrigai-nos sob Seu manto, protegei-nos, abençoai-nos a todos:  aos filhos de fé desta casa, aos desesperados que nos procuram, aos inúmeros Babalaôs e Babás que formamos.

Abençoai e protegei toda família umbandista.  Todo esse povo humilde dessa terra brasileira, que só precisa de saúde e paz para trabalhar por Sua glória.

Permita Senhor que todos os Orixás, neste altar representados, seus ministros que são, ouçam também a nossa súplica.

Mamãe Inhaçã, nesse momento de trevas, traga para nós suas luz;

Mamãe Oxum, traga-nos sua energia, sua água cristalina que limpa nossos caminhos, nossas mágoas;

Mamãe Iemanjá, voz que como mãe dos Orixás, os coroou de amor, traga-nos seu amor para conforto de nossos corações;

Cosme Damião e Doum, tragam alegria para afastar nossas tristezas e traga saúde, voz que também foram médicos;

Meu Pai Oxosse, que a natureza pura de seu reino – as matas – possa limpar de nossas vidas a nódoa dessa enfermidade;

Meu Pai Ogum, voz que sois denominado “Vencedor de Demandas” ajude-nos a vencer esta luta da vida contra a morte;

Meu Pai Xangô, não é justo o que meu povo está sofrendo.  Faça valer sua lei, a lei de Deus que nos trouxestes.   Clemência lhe peço para nossa gente;

Vovó Nanã, são seus filhos, são seus netos, são os jovens e os idosos (os mais sofredores com essa ameaça).  Amparai-os como “avó carinhosa”  ampara seus netos;

Meu Pai Abaluaiê, és o médico dos pobres, és o médico da humanidade.  Salve nosso povo, nossa gente e, aos que caírem no caminho, recebei-os e prepara-os para uma nova jornada.

Esta é a suplica humilde que faz vosso filho de fé Pai Ronaldo em nome da Umbanda. Senhor quero pedir-lhe ainda por todos os meus filhos de fé, e a todos que me ouvem neste momento, acendei no coração de cada um deles a chama da espiritualidade porque é ela que afasta para bem longe, as trevas da incerteza.

E assim com nossos esperanças renovadas, elevamos ao alto nosso pensamento, multiplicando a fé em nossos Guias e Orixás, mantendo acesa a chama da espiritualidade como diz pai Ronaldo, na certeza de que se tudo passa, com certeza dias melhores virão!

Assista ao vídeo neste link: https://bit.ly/santuariodaumbanda

Com Carinho,

Maria Aparecida Linares

Relações Institucionais e Comunicação

Santuário Nacional da Umbanda

 

Siga-nos nas redes sociais